Notícias

Sem votos, chapa ligada à CTB usa violência para impedir realização de eleição

Em nota, o Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil de Belém esclarece fatos sobre as eleições para a diretoria

09/01/2018
Sem votos, chapa ligada à CTB usa violência para impedir realização de eleição

O Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil de Belém é um dos mais importantes do país, com tradição na luta em defesa dos direitos e interesses da sua categoria e também nas lutas de toda a classe trabalhadora, como se pôde constatar recentemente na luta contra a reforma trabalhista, a terceirização e, agora, na luta contra a reforma da previdência.

Mas nem todas as forças políticas que atuam no movimento da classe trabalhadora estão a favor de fortalecer este exemplo de luta. Ontem (5/1) as eleições para a diretoria deste sindicato se transformaram em palco para um espetáculo de violência e desrespeito aos trabalhadores, patrocinado pela chapa de oposição ligada à CTB e ao PCdoB.

Sem nenhum apoio na base da categoria para suas ideias, sem nenhuma perspectiva de ganhar o voto dos trabalhadores, esta chapa decidiu então impedir os trabalhadores de eleger a diretoria do seu sindicato. Demonstram assim sua disposição de mudar, seja ao custo que for, esta trajetória de luta da entidade, de remover o espinho na garganta dos patrões e do governo que este sindicato representa. Primeiro tentou suspender as eleições na Justiça. Seu pedido foi negado, pois não havia nenhuma irregularidade no processo eleitoral em curso.

Então apelou para a violência pura e simples para impor sua vontade aos trabalhadores. Com mais de cem “bate-paus” contratados e dirigentes e militantes sindicais de outras categorias ligados àquela Central, desencadearam toda sorte de ataques aos mesários responsáveis pela condução das urnas e da coleta de votos, agredindo as pessoas e roubando urnas e documentos da eleição (lista de votantes, atas).

Essas agressões ocorreram na saída das urnas das obras onde havia sido feita a coleta de votos e também na sede do Sindicato, onde até tiros de revolver foram disparadas. Há vários trabalhadores e trabalhadoras feridos, um diretor do sindicato com a perna quebrada.

Toda essa situação inviabilizou que a coleta de votos fosse levada até o final, ontem, para que se pudesse apurar o resultado da votação dos trabalhadores. A diretoria do Sindicato vai reunir a categoria em assembleia no início da semana para resolver, junto com ela, os passos para fazer a nova coleta dos votos. A violência e gangsterismo não vão se impor. A vontade da categoria vai prevalecer!

O Sindicato vai cobrar também, das autoridades competentes, atitudes que coíbam este tipo de abuso e de violência contra os trabalhadores. E desde já denuncia, ante o movimento sindical e toda a sociedade, essa pratica de “gangster” adotada pela chapa 2, apoiada pela CTB contra o direito democrático dos trabalhadores de eleger livremente a diretoria do seu sindicato. Cobra publicamente uma posição da CTB e do PCdoB a quem a chapa 2 é ligada. A CTB e o PCdoB aprovam e são cumplices da violência contra os trabalhadores praticada pela chapa que estão apoiando? Ou virão à público condenar esta prática?

E conclama a todo o movimento sindical, a todas as organizações dos trabalhadores a repudiar este tipo de prática, que substitui o livre debate de ideias por agressões físicas. Que busca impor, pela violência, sua vontade aos trabalhadores. É gravíssimo o precedente patrocinado pela chapa apoiada pela CTB neste processo eleitoral. É obrigação de todos e todas que presam os direitos democráticos, atuar para que ele não prospere.

Diretoria do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de Belém

 

 

Contato

Avenida Presidente Vargas
502, 7º andar, Centro
Rio de Janeiro-RJ
CEP 20071-000
fednacpetroleiros@gmail.com

Newsletter

Assine nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos